«« voltar

O Pulmão e a Primavera

Diário de Coimbra, 24 de Abril de 2017

A chegada da Primavera está habitualmente associada a um aumento de sintomas relacionados com as alergias respiratórias - rinite alérgica (obstrução nasal, espirros, prurido nasal, secreções aquosas) e asma ( crises de falta de ar, tosse, e "pieira" no peito) podendo associar-se a conjuntivite alérgica (lacrimejo e prurido nos olhos). Nesta bonita estação do ano, criam-se condições excepcionais para a estimulação da reprodução das plantas que libertam para a atmosfera uma grande quantidade e variedade de pólenes, podendo ser arrastados pelos ventos a grandes distâncias. Dentro duma grande variedade de pólenes, existem alguns que são considerados mais responsáveis pelas alergias respiratórias: Gramíneas (a polinização é mais frequente nos meses de Março a Julho); Parietária (mais frequentes de Fevereiro a Junho e segundo pico de Setembro a Outubro); Pinus (de Março a Maio); Platanus ( de Março a Maio); e outros. Para uma informação mais detalhada devem os interessados consultar o Site da Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica (SPAIC), onde encontrarão o Boletim Polínico - Rede Portuguesa de Aerobiologia. De referir no entanto, que não devemos esquecer os ácaros (animais microscópicos que vivem no pó das nossas casas) e que são a principal causa de alergias do aparelho respiratório, mantendo-se a sua agressão ao longo de todo o ano, com especial incidência no Outono e no Inverno.

Recomendações e medidas preventivas
Consulte o Boletim Polínico da (SPAIC) anteriormente referido, para tomar conhecimento do grau das concentrações dos pólenes no ar ambiente; evite algumas actividades ao ar livre nos dias em que estas concentrações são mais elevadas, como por exemplo: desporto na rua, passeio nos jardins e espaços verdes, cortar relva, campismo; use óculos escuros, principalmente nos doentes com conjuntivite alérgica; mantenha as janelas fechadas de casa nos dias de maior concentração polínica, e quando viajar de carro feche as janelas, se viajar de moto use o capacete com viseira; programe as suas férias de modo a evitar os locais com maior concentração dos pólenes a que é alérgico. Os sintomas da alergia são combatidos mais eficazmente com medicação adequada e específica receitada pelo seu médico especialista, que pode passar pela medicação com vacinas anti-alérgicas.

Diário de Coimbra, 24 de Abril de 2017
João Rui Gaspar de Almeida

PATROCINADORES