Para elemento simbólico no logótipo da Fundação Portuguesa do Pulmão foi escolhida a folha de Gingko Biloba.

A Gingko Biloba é a representante actual de uma família de árvores cujos fósseis mais antigos têm cerca de 270 milhões de anos, sendo uma espécie que ao longo dos séculos resistiu a todo o tipo de cataclismos. Inclusivamente após a destruição de Hiroshima pela bomba atómica, seis exemplares foram as primeiras árvores que refloresceram e ainda se mantêm vivas. Por isso é considerada um símbolo de paz e longevidade.

Há referências ao seu uso em medicina desde 2800 AC no Sheng Nung Pen Ching (Tratado de Medicina Chinesa), sendo considerada útil para a circulação sanguínea e os pulmões.

Goethe escreveu um poema em que fala da folha da Ginkgo Biloba como símbolo da unidade - dualidade. Poder-se-à estabelecer paralelo com os pulmões: dois órgãos uma única funcionalidade!
A Gingko Biloba é extremamente resistente às doenças, às pragas de insectos, ao fogo e à poluição urbana. Também gostaríamos que os pulmões fossem mais resistentes à doenças e às agressões ambientais.

Quer as folhas, quer os frutos são ricos em antioxidantes e em compostos capazes de inibirem muitos dos efeitos do Platelet Activator Factor, bloqueando vias de inflamação importantes em doenças como a asma e a DPOC.

PATROCINADORES