«« voltar

Cuidado com as ondas de calor

A Aurora do Lima, Julho de 2017

As ondas de calor são períodos de duração superior a seis dias, em que a temperatura média está 5 graus celsius acima da média para aquele período. Estes fenómenos, cada vez mais frequentes, são uma consequência do aquecimento global da terra, que se tem acentuado particularmente desde dos anos setenta do século passado, e tem impactos ambientais de relevo, como muito recentemente aconteceu entre nós com os graves incêndios florestais.

Estas ondas de calor podem ter repercussões  importantes na nossa saúde, geradores de mortalidade por desidratação, esgotamento, descompensação de doenças crónicas e complicações cardiorrespiratórias.

Assim, os principais grupos de risco que devem merecer a máxima atenção, são os seguintes:

·  Crianças nos primeiros anos de vida;

·  Idosos;

·  Portadores de doenças crónicas (respiratórias, cardiovasculares, renais, diabetes, alcoolismo);

·  Obesos;

·  Pessoas acamadas;

·  Doentes psiquiátricos.;

·  Doentes medicados com determinados fármacos, como anti hipertensores, antiarrítmicos, diuréticos, antidepressivos;

·  Trabalhadores expostos ao sol e/ou ao calor;

·  Pessoas vivendo em más condições de habitação.


Para prevenir os efeitos nefastos das ondas de calor recomendam-se os seguintes cuidados:

· Aumentar a ingestão de água, ou sumos de fruta natural sem adição de açúcar, mesmo sem ter sede, em particular as crianças muito pequenas, os idosos e os doentes;

· Evitar bebidas alcoólicas e bebidas com elevados teores de açúcar;

· Fazer refeições leves e mais frequentes, evitando refeições pesadas e condimentadas;

· Permanecer duas a três horas por dia num ambiente fresco ou com ar condicionado, evitando as mudanças bruscas de temperatura;

· No período de maior calor pode-se tomar um duche de água tépida ou fria, evitando, no entanto, mudanças bruscas de temperatura;

· Evitar a exposição direta ao sol, em especial entre as 11 e as 17 horas. Sempre que se expuser ao sol, ou andar ao ar livre, usar um protetor solar com um índice de proteção elevado (igual ou superior a 30;

· Evitar a permanência em viaturas expostas ao sol, principalmente nos períodos de maior calor, sobretudo em filas de trânsito e parques de estacionamento e sempre que possível viajar de noite;

· Se possível, diminuir os esforços físicos e repousar frequentemente em locais à sombra, frescos e arejados;

· Usar roupa larga, leve e fresca, de preferência de algodão e usar chapéu, de preferência, de abas largas e óculos que ofereçam proteção contra a radiação UVA e UVB;

· Usar menos roupa na cama, sobretudo quando se tratar de bebés e de doentes acamados;

· Evitar que o calor entre dentro das habitações, correndo as persianas, ou portadas e mantendo o ar circulante dentro de casa. Ao entardecer, quando a temperatura no exterior for inferior àquela que se verifica no interior do edifício, provocar correntes de ar, mas com os devidos cuidados;

· Os idosos e as crianças com menos de 3 anos devem evitar a praia nesses dias.

PATROCINADORES