voltar

Prevenção contra o novo Coronavírus - Recomendações da OMS


O que é o 2019-nCoV?

  • Os coronavírus (CoV) são uma grande família de vírus que causam doenças respiratórias, que podem ir desde uma simples constipação a situações mais graves como a síndrome respiratória do Médio Oriente (MERS-CoV) e a síndrome respiratória aguda grave (SARS-CoV). Um novo coronavírus (nCoV) é uma nova estirpe que nunca foi anteriormente identificada nos seres humanos.
  • Os primeiros casos de 2019-nCoV foram identificados em Wuhan, na China, em2019.
  • Os coronavírus são doenças zoonóticas, isto é, doenças transmissíveis entre animais epessoas.
  • Investigações aprofundadas permitiram concluir que o SARS-CoV foi transmitido por civetas e o MERS-CoV por dromedários. Vários coronavírus conhecidos circulam actualmente em animais que ainda não infectaram pessoas.
  • Não existe nenhum tratamento específico para uma doença causada por um novo coronavírus. No entanto, a maioria dos sintomas pode ser tratada com um tratamento adaptado ao estado clínico do doente. Além disso, os cuidados paliativos prestados às pessoas infectadas podem ser altamente eficazes.

Qual a sua origem?

  • Os coronavírus também são responsáveis pela morte de diversas espécies animais.
  • O coronavírus associado à síndrome respiratória aguda grave (SARS-CoV) foi transmitido de civetas para humanos na China em 2002 e o coronavírus associado à síndrome respiratória do Médio Oriente (MERS-CoV) foi transmitido de dromedários para humanos na Arábia Saudita em 2012
  • Vários coronavírus conhecidos circulam actualmente em animais que ainda não infectaram pessoas.
  • Um evento externo ocorre quando um vírus que circula numa espécie animal foi transmitido para umapessoa.
  • Transmissão entre seres humanos: com base nas informações actualmente disponíveis, os coronavírus podem ser transmitidos de pessoa para pessoa por meio de gotículas ou contacto directo.

Quais são os sintomas do novo coronavírus?

  • Os sinais mais comuns incluem sintomas respiratórios, febre, tosse, falta de ar e dificuldades respiratórias. Em casos mais graves, a infecção pode causar pneumonia, síndrome respiratória aguda grave, insuficiência renal e a morte.

Quem está em risco de ser infectado pelo novo coronavírus?

  • As pessoas que vivem ou visitaram uma das regiões infectadas da China.
  • As pessoas, incluindo familiares e profissionais de saúde, que estão a prestar cuidados a pessoas infectadas pelo novo coronavírus.
  • É provável que o surto tenha tido origem em animais vendidos no mercado, mas as circunstâncias ainda estão a ser apuradas.

Como posso evitar ser infectado pelo novo coronavírus?


Para se proteger de doenças causadas por patógenos respiratórios, siga as práticas relativas à lavagem de mãos e as regras de higiene em caso de tosse ou espirro, e cozinhe os alimentos de forma segura:

  • Se tossir ou espirrar, tape a boca e o nariz com o braço flectido ou um lenço ? deite imediatamente o lenço fora e lave as mãos.
  • Evite o contacto directo com alguém que tenha febre e tosse.
  • Laveasmãosapósumaexposiçãoasecreçõesrespiratóriasouumcontactodirectocomobjectosoumateriaiscontaminados. Se tiver febre, tosse e dificuldades respiratórias, procure imediatamente assistência médica e informe o profissional de saúde sobre as últimas viagens que fez.
  • Se estiver num mercado de animais vivos situado numa região actualmente infectada pelo novo coronavírus, evite o contacto directo e desprotegido com animais vivos e as superfícies circundantes;
  • Deve evitar o consumo de produtos de origem animal crus ou mal cozinhados. De acordo com as boas práticas de segurança sanitária dos alimentos, a carne crua, o leite e os órgãos animais devem ser manuseados com precaução, para evitar qualquer contaminação cruzada com alimento crus.
  • Mantenha um registo diário da sua temperatura corporal durante as suas viagens em serviço e monitorize o seu estado de saúde e quaisquer sintomas que possa ter durante as deslocações oficiais e 14 dias após regressar.

O que devo fazer se achar que fui infectado?

  • Deverá procurar imediatamente assistência médica se tiver febre, tossir, apresentar dificuldades respiratórias ou outros sintomas respiratórios,tiverrecentementeviajadoparaumaregiãoinfectadapelovírusouseestiveravivernumaregião onde o 2019-nCoV se encontra em circulação.
  • Antes de se deslocar para um gabinete médico ou as urgências de um hospital, contacte-os por telefone para informá-los sobre a última viagem que fez e os seus sintomas. Se for aconselhado a procurar ajuda médica, use uma máscara para se deslocar a um gabinete médico ou às urgências.
  • Contacte, por telefone ou correio electrónico, os Serviços de Saúde e Bem-Estar do Pessoal da sede ou os serviços médicos regionais. Informe o seu gestor de incidentes.
Não vá trabalhar enquanto estiver doente e minimize o contacto com outras pessoas para evitar a propagação do vírus.


Precauções em ambientes de cuidados de saúde:

  • Os profissionais de saúde devem prestar cuidados aos doentes de acordo com as precauções padrão. Para obter mais informações, consulte as precauções padrão da OMS em matéria de cuidados de saúde:publications/standardprecautions/en/
  • Os profissionais de saúde que lidam com casos suspeitos ou confirmados de infecção pelo coronavírus, ou que têm de manusear amostras que possam conter o vírus, devem adoptar precauções adicionais para evitar o contágio por meio de gotículas ou contacto directo. Para obter mais informações, consulte as orientações da OMS:https://www.who.int/publications-detail/infection-prevention-and-control-during-health-care-when

O que devo saber depois de regressar de uma viagem em serviço?

É altamente recomendado que solicite um acompanhamento médico imediato caso tenha tido sintomas durante a sua viagem em serviço ou nos 14 dias após o seu regresso. O pessoal da OMS deve ligar para o número de emergência nacional e informar o profissional de saúde sobre qualquer viagem feita recentemente para uma região afectada pelo novo coronavírus e alertar os serviços médicos da OMS (os serviços de saúde e bem-estar da sede ou os serviços médicos regionais).



PATROCINADORES