Comunicado FPP - COVID-19 | Proteção Respiratória

COMUNICADO

Fundação Portuguesa do Pulmão | COVID-19 - Proteção Respiratória

Agora que Portugal está a entrar numa nova onda da pandemia COVID-19, com um significativo aumento do número de casos, a Fundação Portuguesa do Pulmão chama uma vez mais a atenção para a necessidade de toda a população - com um particular realce para todos os que sofrem de doenças respiratórias - cumprir as medidas de proteção contra o vírus SARS-CoV-2.

Essas medidas, únicas enquanto não existir uma vacina, são as medidas já amplamente divulgadas: etiqueta respiratória, desinfeção das mãos e das superfícies, distanciamento social e a proteção facial com a máscara.

Relativamente à máscara, que em conjunto com o distanciamento social é considerada a medida mais eficaz, sabemos que não tem sido adotada por um grande número de portugueses, limitando-se outros a utilizá-la - muitas vezes de forma incorreta - apenas nos espaços públicos interiores, locais onde são obrigatórias.

Neste contexto, a Fundação Portuguesa do Pulmão vem de novo chamar a atenção para os seguintes aspetos:

  1. A utilização de máscara facial é uma das medidas mais eficazes na proteção contra a COVID-19;
  2. E igualmente eficaz na proteção contra os outros vírus respiratórios, com destaque para os vírus da gripe que circularão, de novo, em breve, na comunidade;
  3. Devido à elevada capacidade protetora, e para além dos espaços interiores, a Fundação Portuguesa do Pulmão aconselha os portugueses a utilizá-la igualmente nos espaços públicos exteriores, sempre que o distanciamento social de dois metros não esteja indiscutivelmente assegurado;
  4. A Fundação Portuguesa do Pulmão aconselha as autoridades de Saúde a tornarem a medida anterior obrigatória, de acordo com o risco de infeção avaliado pela autoridade local de saúde. O uso de máscara por um maior grupo de portugueses, ao dificultar a transmissão do vírus, contribuirá, seguramente, para um maior e mais rápido controlo da pandemia.




PATROCINADORES