O Dia Mundial do Sono e a Apneia Obstrutiva do Sono

Os atuais modelos de vida não favorecem o sono e a prova disso é que, em média, dormimos menos uma hora do que há um século atrás.

De entre as muitas perturbações do sono há uma que tem particular importância e que acontece nos doentes com excesso de peso ou obesidade, que ressonam e fazem paragens da respiração (apneias) durante o sono. É a Síndroma da Apneia Obstrutiva do Sono.

Esta perturbação, normalmente não percecionada pelo doente, pode ser suspeitada quando numa pessoa com aquelas características surgem despertares recorrentes durante o sono, por vezes com sensação de asfixia, sono não reparador, fadiga e sonolência diurnas e falta de rendimento intelectual.

As repercussões desta síndroma são sobretudo cardiovasculares, com subida da tensão arterial, tendência para arritmias, acidentes isquémicos cerebrovasculares e morte súbita.

Esta situação tem hoje possibilidade de ser diagnosticado através de um exame - o estudo poligráfico do sono noturno - que não só a comprova como a quantifica.

O tratamento, para além do indispensável emagrecimento e da atividade física regular, passa por um pequeno ventilador que o doente usa durante o sono e que impede as apneias, diminuindo, pois, o risco de acidentes vasculares.

Assim, neste Dia Mundial do Sono, se se identifica com esta problemática, a Fundação Portuguesa do Pulmão aconselha que considere esta situação como um sério problema para a sua saúde, pelo que deve falar com o seu médico de modo a que o mais rapidamente possível o possa corrigir.

PATROCINADORES